home

plantel

contactos

plantel

apoios









media

uteis

arquivos

estatísticas

On-line



eXTReMe Tracker




quarta-feira, agosto 24, 2005

LIVRE OPINIÃO
Um olhar sobre a Liga

Começar a Liga com um empate nunca é bom. Nem as atenuantes de estar a jogar fora e do lado contrário se encontrar uma equipa coesa, com o modelo de jogo bem definido, e com um treinador sabedor, justificam a exibição pouco conseguida do Benfica em Coimbra. À equipa encarnada faltou inspiração ofensiva, algo que não foi novidade para ninguém, pois é dado adquirido que o plantel benfiquista carece de um organizador de jogo e de um matador há uns bons anos... Como se não bastasse, a maior estrela do Benfica tem estado ofuscada - Simão Sabrosa ainda não atingiu o nível de jogo exigido e esperado, depois de ter sido submetido à operação neste Verão. Embora poucos ousem atacar o capitão, parece-me evidente que Simão tem de render muito mais e, no actual contexto, só com um Simão no seu melhor é que os adeptos benfiquistas podem sonhar com algo. Penso que, dentro de um mês, o camisola '20' atingirá o pique da forma; entretanto, o Benfica vai continuar a apresentar uma qualidade de jogo pouco acima do medíocre...

Do que vi no jogo de Udine - não vi o 1º jogo nem o seu resumo - pareceu-me certo o desfecho da eliminatória que ditou o afastamento do Sporting da Liga dos Campeões. Segundo soube, a 1ª mão resumiu-se a um vendaval de futebol ofensivo do onze leonino com diversas oportunidades de golo esbanjadas pelos avançados da casa, e um golo italiano nascido de um penalty inexistente, a que se junta um penalty por assinalar sobre Liedson para coroar uma péssima arbitragem de um árbitro grego. Quando vi este filme, logo o associei a um Benfica-Inter (0-0) jogado na Luz há ano e meio com um enredo em tudo semelhante - é uma maldição italiana já sentida nos últimos desafios com a squadra azurra, nas recentes derrotas europeias dos três grandes com o Inter Milão, ou na derrota do Porto com o Milan na Supertaça Europeia. Porca miseria... Na 2ª mão, os comandados de Peseiro não encontraram forças para superar a frustração da injusta derrota de Alvalade e perderam perante uma Udinese que se mostrou mais forte, sobretudo na batalha do meio-campo, e mais cerebral. Para ajudar à festa, Ricardo deu um peru com todas as letras, talvez para que o de sexta-feira com o Belenenses não se sentisse sozinho. Começo a crer - e a querer... - que os dois guarda-redes do Benfica serão as primeiras escolhas para o Mundial da Alemanha. Para encerrar o dossier-Sporting, apenas dizer que achei uma escolha extremamente arriscada - logo, potencialmente infeliz - a designação 'Os Indomáveis' para a equipa leonina...

O Porto promete conquistas, os seus adeptos acreditam nelas, e provaram-no com a enchente do Dragão na 1ª jornada. Este é um dos trunfos de Adriaanse - o holandês já conquistou os portistas, habituados a treinadores exigentes e disciplinadores. Ninguém duvida que o técnico do Porto colocará a equipa azul-e-branca a jogar um futebol ofensivo e atraente, residindo o único senão na pouca fiabilidade da defesa portista. Afinal, o Porto tem o melhor plantel português do meio-campo para a frente - onde pontificam nomes como Lucho, Lisandro, Jorginho ou McCarthy - mas não tem na defesa um único jogador de categoria indiscutível, o que por certo trará alguns amargos de boca. Apesar das debilidades defensivas, o Porto será, com adeptos entusiasmados, um plantel muito forte a nível ofensivo, dois grandes guarda-redes, e a confiança da direcção nas qualidades de um treinador experiente como Adriaanse, o seu maior rival na luta pela Liga. Refiro-me concretamente aos ataques de rebeldia e vedetismo que alguns jogadores poderão ter; se Co se mostrar bom gestor dos recursos humanos à sua disposição, aposto neste Porto para campeão nacional.

O restante panorama futebolístico português faz-me sentir optimista quanto à qualidade desta Liga. Temos um Braga que comprou bons jogadores como Luís Filipe, Hugo Leal e Delibasic, e manteve todos os craques que puseram a equipa arsenalista nos píncaros em 04/05 - a Liga dos Campeões é um cenário realista para a equipa de Jesualdo. Temos um Belenenses renovado com excelentes executantes, e que tem em Carvalhal um homem ambicioso que sabe que esta época é de tudo ou nada para si, atendendo ao avultado investimento feito pela SAD do Restelo. O Boavista promete futebol bonito e Carlos Brito é o homem ideal para devolver os bons espectáculos ao Bessa - resta saber se os resultados não o trairão. Em Vila do Conde continuar-se-á a ver bom futebol, agora pela mão do experiente António Sousa. O contrário deverá suceder em Guimarães onde Jaime Pacheco parece querer dar seguimento ao estilo que o tornou célebre - não dou muito pelo Vitória na Liga portuguesa, mas aposto numa boa prestação dos vimaranenses na Taça UEFA. Há outras equipas que prometem dar colorido ao campeonato, como o abrasileirado Marítimo ou o Penafiel, e tudo aponta para que esta Liga seja de uma qualidade superior à última edição. Eu acredito.

Para finalizar, por este ser o meu primeiro post da época desportiva, gostava de expressar o meu desejo em assistir a uma temporada 2005/2006 cheia de emoções, com jogos espectaculares, boas arbitragens, estádios vibrantes e, acima de tudo, muito fair-play. Gostava igualmente de ver o desportivismo estender-se à blogosfera e, especificamente, ao 'Livre Indirecto' para que todos tornemos este site num espaço comum de conversa e discussão saudável e assim contribuamos para um melhor ambiente em torno do futebol - apesar dos inevitáveis atritos, normais quando as opiniões divergem... Uma boa época para todos!

# Artigo de Carlos
Publicado às 14:39


sexta-feira, agosto 19, 2005

LIVRE OPINIÃO
Acupunctura da bola

1. A poucas horas do início da Liga BetandWin.com, pode-se, talvez pela última vez, fazer algumas suposições subjectivas sobre o que poderá acontecer nesta época:
Bet and Win dot com
F.C.Porto, Benfica e Sporting são os crónicos candidatos ao título; Os três parecem-me mais fortes do que na pretérita temporada e não acredito que se possa repetir o que aconteceu em 2004-2005, com o Braga e mais timidamente o Boavista a misturarem-se no triunvirato.

Braga, Vitória de Guimarães e Boavista são as equipas mais próximas dos três grandes. Contrataram em qualidade (o Vitória também em quantidade) e estarão na primeira linha para garantirem um lugar nas competições europeias.

Também a lutar por esse objectivo mas com argumentos um pouco menos sonantes estarão Marítimo, Nacional e Belenenses. Os dois clubes insulares, extasiados com os gordos orçamentos que o Governo Regional lhes coloca à disposição, não param de contratar jogadores, enquanto que os da Cruz de Cristo usaram da inteligência para moldar um plantel que parece bastante equilibrado e de qualidade muito acima da média. Devo dizer que acho que este é um ano muito importante para Carlos Carvalhal. Depois do brilharete Leixões e da subida do Setúbal, acompanhadas de um nível de jogo muito bom, as expectativas que recaiem sobre o técnico são muito grandes, tendo sido um pouco frustradas pela campanha exibicional e classificativa dos do Restelo na época que passou.

Em teoria, os nove clubes restantes lutarão pela manutenção, apesar de a Académica de Nelo Vingada poder ser uma surpresa muito agradável. Para conferir mais adiante.

2. A enorme expectativa à volta de Co Adriaanse ainda não foiJorginho passa por Pochetino frustrada. Nos jogos de preparação, os Dragões têm apresentado um futebol rápido, pressionante e muito bonito, misturado com algumas lacunas do ponto de vista defensivo e algumas vezes físico. Raúl Meireles e Jorginho são os jogadores em maior destaque na pré-temporada. O médio tem feito jogos avassaladores; onde ele escondeu tamanhos predicados? A excelente capacidade de antecipação, técnica apurada, velocidade, poder de passe e resistência fazem dele um elemento preponderante na manobra da equipa, onde forma com Lucho Gonzalez um dupla talhada para o sucesso. As minhas dúvidas em relação a Jorginho prendiam-se com a sua adaptação a um clube grande e se as suas qualidades não seriam eclipsadas no meio de tantos bons jogadores. Para já, as suas exibições têm mostrado que estou errado. Lisandro, Lucho, Postiga, McCarthy e Diego ainda poderão fazer muito melhor e elevar a qualidade de jogo para níveis excelentes, que foi uma das promessas que Co Adriaanse fez aos portistas.
O sucesso da equipa do F.C.Porto irá depender também da sua segurança defensiva. Sonkaya ainda não convenceu, Leandro tem comprometido, Ricardo Costa tem que ganhar mais rotina de jogo, já Pedro Emanuel tem feito jogos muito bons, Bosingwa tem andado lesionado e Nuno Valente a ser domado. Em relação a este último e ao ultimato que o clube lhe fez, é compreensível a posição de ambas as partes. Ninguém pode censurar o clube por estar a tentar evitar que se repita o que se passou o ano passado, em que depois de uma lesão num jogo da selecção o esquerdino jogou apenas meia dúzia de vezes, com actuações sofríveis e seguidas de novos períodos de inactividade. O jogador, como é evidente, também não quer perder a oportunidade única de jogar o Campenato do Mundo, prova máxima do futebol mundial e recusa prescindir da Selecção Nacional. A solução só poderá chegar por uma de duas vias: Ou Nuno Valente encontra um clube que indemenize o F.C.Porto e esteja disposto a tê-lo a jogar também na Selecção ou então estabelece uma plataforma de entendimento com a FPF, de modo a salvaguardar-se um jogador que se lesionou ao serviço da equipa das quinas e que poderá por longa inactividade, deixar de ter o ritmo de jogo satisfatório que permita a Scolari chamá-lo, sabendo que Nuno Valente é a primeira opção para o lugar.

3. Como todos sabem, José Mourinho é imprevisível. Mourinho no Wigan 0-1 ChelseaTanto é acusado de rasgar uma camisola que lhe é entregue por um funcionário de um clube, como recusa participar na festa de celebração da conquista da Liga dos Campeões, como vai a Israel interceder pela paz, como leva a que árbitros abandonem o futebol, etc, etc. As suas últimas afirmações em relação a Ricardo Carvalho, ironizando que seria necessário efectuar-lhe um exame à cabeça, por este não entender porque não é titular, são do mais grosseiro, nojento, presunçoso e estúpido que me lembro de ouvir em futebol. Ignorando a opção técnica de Mourinho, já que é legítima, sabendo que Terry e Gallas são também excelentes, a aplicação da multa, é também exacerbada e sem fundamento. Será que ele, José Mourinho, teve comportamento igual para com Gallas, quando no fim da temporada gritou aos sete ventos que não estava disponível para voltar a jogar a defesa-esquerdo e que se assim fosse queria abandonar o clube? Parece que Mourinho acusou o toque, Ricardo Carvalho deve ter tocado na ferida e a resposta surgiu inflamada e presunçosa. Mourinho, que de burro não tem nada, procura ganhar desta forma um balneário que, ou muito me engano, ou lhe vai dar enormes dores de cabeça esta época. Insulta e castiga um jogador português, procurando que as outras vedetas entendam e que não caiam na tentação de imitar Carvalho quando estiverem em situação semelhante. Parece-me que o estratosférico protagonismo de Mourinho pode passar a constituir um handicap na sua relação com os jogadores, normalmente excelente. Esta época, ele dificilmente conseguirá fugir a confrontações com jogadores descontentes. E este ano os jogadores não se chamarão nem João, nem Manel, nem terão a insignificância de Mutu.

# Artigo de Aníbal Letra
Publicado às 16:21


segunda-feira, agosto 15, 2005

VOLTA A PORTUGAL
Etapa 10 - Última

| Vladimir Efimkin conquista Volta

Vladimir Efimkin, ciclista russo da Team-Barloword, venceu a 67ª Volta a Portugal em Bicicleta. O jovem de 23 anos, vencedor do prémio da juventude, segurou a amarela no contra-relógio de Viseu, perdendo apenas 28 segundos para o português Cândido Barbosa e 30 para o dinamarquês Claus Moller, o veterano da Barbot-Pascoal que venceu esta última etapa. De salientar ainda que a vitória colectiva foi para os espanhóis da Comunitat Valenciana e que o rei da montanha foi o búlgaro Vassilev, da Duja-Tavira.

À partida para a última etapa, Cândido ainda sonhava com a vitória, mas o russo defendeu sempre bem a camisola que ostentava desde a terceira etapa, aquando da primeira passagem pela Torre. Para desgosto dos portugueses, Efimkin demonstrou ser um grande corredor e um ciclista com enorme margem de progressão. Além do mais, desejos à parte, é preciso reconhecer que foi um justíssimo vencedor da Volta.

Pessoalmente, sem lhe tirar mérito algum, penso que seria um enorme "golpe de teatro" se o português da LA-Liberty vencesse a prova deste ano. Cândido Barbosa foi a grande figura (venceu três etapas, conquistou a camisola dos pontos e foi segundo na Senhora da Graça e no CRI), mas Vladimir foi o grande campeão. Ao contrário do ciclista português, defendeu-se sempre praticamente sozinho e fê-lo sempre bem. Merece-o.
Assim como o povo português, aquele que esteve na beira da estrada, mereceu esta Volta. Emocionante e com alguma qualidade.
____________

Classificação Geral Individual:

Vladimir Efimkin39h 29' 39"
Cândido Barbosaa 34"
Adolfo Garciaa 3' 25"
Juan Gomisa 3' 46"
Pedro Arreitunandiaa 4' 00"
Andrei Zintchenkoa 5' 31"
Claus Mollera 6' 24"
Francisco Pereza 6' 51"
José Rodriguesa 7' 17"
10ºKrasimir Vassileva 7' 29"
____________

Mais uma vez, o 'Livre Indirecto' fez toda a cobertura de um dos grandes eventos do desporto nacional. Para saber mais sobre todas as etapas da Volta a Portugal, é só seguir os links em baixo:
__________

Etapa 1Etapa 6
Etapa 2Etapa 7
Etapa 3Etapa 8
Etapa 4Etapa 9
Etapa 5Etapa 10
__________

# Artigo de Da Rocha
Publicado às 18:08


domingo, agosto 14, 2005

VOLTA A PORTUGAL
Etapa 9

| Bruno Neves surpreende Cândido Barbosa

Tudo adiado para o último dia. Na chegada a São João da Madeira, Cândido Barbosa, ao contrário das outras chegadas em linha, não conseguiu bater a concorrência no sprint final e acabou surpreendido pelo jovem Bruno Neves, da Madeinox. Mesmo assim, Cândido, além dos seis segundos "sacados" na meta, bonificou ainda numa meta volante, encontrando-se agora a 1,02 minutos do camisola amarela Vladimir Efimkin, corredor russo da Barloworld.
A decisão da Volta está marcada para amanhã, num contra-relógio de 36kms em redor de Viseu.
____________

| Classificação Geral Individual:

Vladimir Efimkin38h 42' 02"
Cândido Barbosaa 1' 02"
Adolfo Garciaa 1' 21"
Pedro Arreitunandiaa 3' 35"
Juan Gomisa 3' 35"
Andrei Zintchenkoa 3' 51"
José Rodriguesa 4' 31"
Rui Lavarinhasa 5' 52"
Krasimir Vassileva 5' 57"
10ºFrancisco Pereza 6' 22"
____________

# Artigo de Da Rocha
Publicado às 16:43


sábado, agosto 13, 2005

VOLTA A PORTUGAL
Etapa 8

| Barbosa mais perto da liderança

Adolfo Garcia, atleta espanhol da Comunitat Valenciana ganhou hoje a 8ª etapa da 67ª Volta a Portugal em Bicicleta.

Na subida à Senhora da Graça, o final foi emocionante e deveras espectacular, Cândido Barbosa respondeu com determinação ao ataque lançado pelo camisola amarela, Efimkin, e conseguiu terminar na segunda posição com 13 preciosos segundos de vantagem sobre o russo! A duas etapas do final, está cada vez mais empolgante a nossa volta!

Destaque negativo para a elevada temperatura que se fazia sentir e um grande ponto positivo para o povo que assiste ao vivo à Volta e vibra quase como se fosse um jogo de futebol! O que mostra que a população não esquece uma competição que já teve muito mais popularidade e visibilidade em todos os sentidos.
____________

| Classificação Geral Individual:

Vladimir Efimkin35h 26' 02"
Cândido Barbosaa 1' 14"
Adolfo Garciaa 1' 21"
____________

# Artigo de Pedro Lopes
Publicado às 18:12


sexta-feira, agosto 12, 2005

LIVRE INDIRECTO
Um Ano On-Line

Um ano. 365 dias, 162.000 acessos e 235.000 páginas depois, o 'Livre Indirecto' completa hoje um ano de existência. Aquilo que surgiu e começou por pura "carolice", a 12 de Agosto de 2004, durante um Portugal-Iraque dos Jogos Olímpicos de Atenas, tornou-se num dos espaços de eleição no panorama nacional dos blogues desportivos. Da SuperLiga à Volta a Portugal em Bicicleta, passando pelo Futebol Internacional, Futsal, Voleibol ou Hóquei em Patins, o 'Livre Indirecto' está em (quase) todas e sempre actualizado. Tudo por gosto e tudo pelo leitores. Porque o 'Livre Indirecto' é, essencialmente, um espaço dos visitantes.

# Artigo de Da Rocha
Publicado às 20:02



UEFA
Women's Cup - 2ª Jornada

Disputou-se ontem a segunda jornada do Grupo A1 da primeira fase da Women's Cup. A Sociedade União 1ºDezembro é o clube que defende as cores nacionais na prova que se disputa no concelho de Sintra.

Na segunda ronda, as jogadoras portuguesas cilindraram as norte-irlandesas do Glentoran por 7-0. Os golos foram apontados por: Tânia Pinto (2), Edite Fernandes, Martins, Moreira (2), Carneiro, Oliveira, Cátia Reis. Face a este resultado, a turma comandada pela Prof. Graça Simões igualou as francesas do Montpellier (que bateram o Cardiff por 2-0) no primeiro lugar do grupo.

No próximo sábado, o 1ºDezembro discute com as gaulesas a qualificação para próxima fase (só o primeiro avança). Apesar do favoritismo do Montpellier, as portuguesas jogam em casa e têm como principal objectivo o primeiro lugar do grupo.
____________

| Mundial'2005 - Quartos-de-Final:

» 1ª Jornada:

Montpellier 8-0 Glentoran
1ºDezembro 3-0 Cardiff

» 2ª Jornada:

Glentoran 0-7 1ºDezembro
Cardiff 0-2 Montpellier

» 3ª Jornada:

1ºDezembro - Montpellier
Glentoran - Cardiff

____________

# Artigo de Da Rocha
Publicado às 01:09


quinta-feira, agosto 11, 2005

VOLTA A PORTUGAL
Etapa 6

| Cândido "bisa" e sobe ao segundo lugar

Cândido Barbosa, ciclista português da LA-Liberty, voltou a vencer uma etapa na Volta a Portugal em Bicicleta. O corredor natural da Rebordosa foi o primeiro na chegada a Fafe, batendo Bruno Neves e Pedro Soeiro ao sprint. Com esta vitória, Cândido "bonificou" em alguns segundos e ultrapassou o espanhol Francisco Perez na geral individual, estando agora a 1,52 min do camisola amarela Vladimir Efimkin.
Amanhã, o pelotão da Volta cumpre a sétima etapa, que liga Fafe a Santo Tirso.
____________

| Classificação Geral Individual:

Vladimir Efimkin26h 08' 49"
Cândido Barbosaa 1' 52"
Francisco Pereza 2' 01"
____________

# Artigo de Da Rocha
Publicado às 16:41


quarta-feira, agosto 10, 2005

VOLTA A PORTUGAL
Etapa 5

| Ferrio vence na Serra da Estrela

Jorge Ferrio, ciclista da Spiuk, venceu a quinta etapa da Volta a Portugal, que ligou as Termas de Monfortinho a Gouveia. O espanhol foi o mais rápido a percorrer os 183 kms da tirada de hoje, logo seguido do russo Andrei Zintchenko.
Num dia com muito nevoeiro na Serra da Estrela, manteve-se tudo na mesma quanto à geral individual, que continua a ser liderada pelo russo Vladimir Efimkin. De salientar ainda que etapa de hoje foi encurtada em cerca de 26 kms, por causa dos incêndios a lavrar na zona. Assim, os corredores subiram a Serra pela Covilhã e não pelo percurso Manteigas-Piornos, como estaria previsto.
Amanhã, o pelotão da Volta cumpre a sexta etapa, que liga a Trancoso a Fafe.
____________

| Classificação Geral Individual:

Vladimir Efimkin22h 06' 43"
Francisco Pereza 2' 01"
Cândido Barbosaa 2' 04"
____________

# Artigo de Da Rocha
Publicado às 19:02


terça-feira, agosto 09, 2005

UEFA
Women's Cup - 1ª Jornada

Esta tarde disputou-se a primeira jornada do Grupo A1 da primeira fase da Women's Cup que tem lugar no Concelho de Sintra.

As favoritas do grupo (lembrando que apenas a primeira classificada se apura para a fase seguinte), o Montpellier, cilindraram as norte-irlandesas do Glentoran por 7-0 - resultado registado ao intervalo. No outro jogo do grupo, as jogadoras portuguesas do 1ºDezembro levaram por vencidas as galesas do Cardiff por 3-0 (2-0 ao intervalo) com golos de Tânia Pinto, Cátia Reis e Edite Fernandes. A Prof. Graça Simões disse, no final do jogo, que a vitória foi justa, dado terem sido "manifestamente superiores durante todo o encontro" sendo a equipa que "procurou fazer golos".

No próximo dia 11, as 4 equipas a estagiar no Hotel Tivoli, em Lisboa, voltam a entrar em campo com os jogos Montpellier-Cardiff (15h30min) e Glentoran-1ºDezembro (18h15min).

Posfácio do post "Livre... de preconceitos":
O Da Rocha sabe que desde que iniciei a minha colaboração neste blog que sempre lutei por manter a minha imparcialidade intacta. No entanto, ao escrever o post anterior, ao lutar pela imparcialidade do post, devo ter dado uma imagem errada da minha inclinação clubística.
Devo dizer que a ideia que possa ter dado do meu suposto benfiquismo é totalmente errada. Espero agora, sinceramente, não ser acusado pelos simpatizantes do Benfica por qualquer coisa que venha a escrever.

# Artigo de Rui Silva
Publicado às 23:16



LIVRE FRONTAL
Livre... de preconceitos

A guerra Benfica-Sporting, ou melhor, a guerra entre benfiquistas e sportinguistas (com portistas ao barulho) é ridícula. Seja nas conversas de cafés, na caixa de comentários do Record ou na caixa de comentários deste blog, somos obrigados a ler pseudo-factos e pseudo-acontecimentos que, se por um lado, nos fazem rir, por outro nos fazem questionar como é possível alguém pensar mesmo o que escreve.

Escrever é um direito único, mas certas pessoas continuam a usá-lo de modo indigno. Desde o tom provocatório à ironia, passando pelo falseamento de factos tudo acontece nesse local recôndito e penumbroso, vulgo caixa de comentários.

Dizer que o Sporting teve 18 anos sem ganhar o campeonato, o Benfica 11, que o Sporting beneficiou de 20 grandes penalidades ou que o Benfica apenas ganhou o campeonato à conta das arbitragens é ser cobarde e esconder-nos atrás de falsas verdades. O trunfo essencial para qualquer argumento é a coerência e, invariavelmente, é a falta dela que serve como isco perfeito para o começo de guerras e guerrilhas. Ser-me-á muito mais fácil dizer que o Sporting esteve 20 anos sem ganhar o campeonato (foram sim 17 temporadas), que o Benfica esteve 15 anos (foram 10 temporadas), que o Sporting beneficiou de 120 grandes penalidades (foram 17), entre tantas outras verdades inventadas.
Uma equipa pode ser beneficiada com 100 grandes penalidades durante uma época e passar uma década sem serem assinaladas grandes penalidades contra. Serão necessariamente favores de arbitragem? Se as grandes penalidades existem, marcam-se... se não existem, não se marcam, logo o facto bruto não será evidência necessária de favor. Não quero com isto defender os interesses leoninos, muito pelo contrário.

Pelo lado do Benfica, o país não-benfiquista grita a boa voz que o Benfica foi o campeão mais fraco dos últimos anos e que, apenas com os árbitros conseguiu vencê-lo. A verdade é... quem ganhou o campeonato? Sport Lisboa e Benfica. Quem esteve sempre nos lugares da frente desde o começo? Sport Lisboa e Benfica. Os seus adeptos foram “enxovalhados” durante largos meses com o rótulo “campeões à 4ª jornada” numa fase em que Sporting e Porto se encontravam em melhor forma. De que lhes serviu? Nada. Quem foi campeão? O Benfica. Favores de arbitragem? Contesto. Poderá ter sido beneficiado em vários lances, tal como também terá sido prejudicado noutros tantos lances. A balança não terá de ser necessariamente equilibrada. E o mesmo se passa com Sporting e Porto. Obviamente para uns convirá apenas lembrar de uns lances, enquanto outros esquecem por completo esses lances e recordam apenas outros, mas no final, analisando sobriamente e sem cegueiras clubísticas, o saldo é sempre favorável aos três grandes.

Segue-se o sempre tão animado debate sobre quem tinha o mérito para o ser (campeão).
O Benfica, com um plantel curto (como este ano aparenta ter novamente – ponta-de-lança e número 10 não vem suprimir essa lacuna), um treinador inúmeras vezes vaiado, um estádio que passou por muito descrédito por parte dos adeptos, registando mesmo nalguns jogos valores abaixo dos 20 mil espectadores, conseguiu unir o plantel (dando tanto valor à cadeira leccionada nos cursos de treinadores – Psicologia de Desporto), fechá-lo e, com poucas lesões, caminhar a passo curto para o título a partir dos excelentes resultados no Dragão e na Choupana.
O Porto tinha, de longe, os melhores jogadores. Não chega. Todos o sabemos. A estranha instabilidade vivida na Invicta durante a época com chegadas e partidas de jogadores e, mais preocupante, de treinadores e os muitos pontos perdidos em casa vêm fazer ver que afinal os três pontos que os separaram do primeiro classificado não foram nada, tendo em conta o real potencial de uma equipa com os jogadores que o Futebol Clube do Porto tinha.
Por último, o Sporting Clube de Portugal. O tão proclamado melhor futebol praticado, a equipa do “quase”. Com um inicio de campeonato periclitante, onde Peseiro chegou a ter a corda à garganta, safando-se à justa com as goleadas no Estoril e em Penafiel, intervaladas com uma vitória sofrida nos últimos minutos em casa frente ao Belenenses, o Sporting partiu para uma das melhores épocas ultimamente, não fosse a semana fatídica.
Contudo, passado é passado. O campeonato acabou em Maio e o vencedor foi o Sport Lisboa e Benfica. Venha o próximo. Nada mais poderá haver a dizer. Encerremo-lo.

O problema é que mesmo antes de começar voltamos a cair na mesma lenga-lenga. As contratações, as boas, as pseudo-boas e as falhadas.
O avançado do Benfica tem sido tema de capa dos desportivos durante as últimas semanas, porque não meses.
Nomes ventilados a cada 24 horas por sábios do jornalismo, com “fontes próximas” ou apenas de “fonte segura” coadjuvados por jornalistas estrangeiros igualmente sábios, à moda do seu país.
Todos os nomes são vistos como contratações falhadas. Poucos, ou quase nenhuns, são assumidos por dirigentes do Benfica. Contudo, não vejamos as coisas mais claras do que elas na verdade são. A falta de timing dos dirigentes benfiquistas é gritante. Koeman desespera por reforços. Vieira e Veiga decidem o timing, mas algo está mal na Luz. Capacidade negocial, capacidade financeira, “timings”, algo está mal e os benfiquistas sentem-no bem na pele, mais ainda quando confrontados pelos seus rivais.
Respondem à letra falando nas “negociatas” de Pinto da Costa e dos “flops” do Sporting. Será legítimo? Vejamos.
Realmente, como já foi dito, Pinto da Costa tem perdido o pulso no fluxo de entradas e saídas do Porto. Ou melhor, não o tem perdido, tem utilizado da pior maneira. Capacidade financeira supra-elevada nem sempre é sinónimo de reforços de qualidade e coerência na gestão de recursos. O Porto é hoje uma equipa extremamente descompensada com laterais que me parecem, à primeira vista, vulneráveis, e um meio-campo e ataque com um elevado número de jogadores por posição. A verdade é que o Porto tem dinheiro para falhar contratações e conquistou-o por mérito próprio. Os “grandes” de Lisboa não.
No Sporting, Marcelo Labarthe e Manoel são os alvos dos rivais. Labarthe chegou incluído no negócio de Tinga, rotulado como jovem esperança que teria dificuldades em singrar na equipa principal. Não foi resultado de uma busca determinada por um jogador influente para o meio-campo sportinguista. Terá sido apenas demasiado mediatizado, ao contrário de outros jogadores que chegam para as equipas B de Porto e Benfica (veja-se o caso do eslovaco Brezovacki. Por razões profissionais vi cerca de 5 jogos do Benfica B na época passada e devo dizer que este jovem nada vem acrescentar à qualidade dos jovens formados na Luz, para nao falar das muitas expulsões que este jovem colecciona, Câmara de Lobos em casa e Sporting no jogo que decidia o título de juniores são apenas dois exemplos). Depois, Manoel parece ter sido contratado para ajudar a suprimir a lacuna pela esperada venda de Liedson ao Corinthians. O negócio não foi concluído e Manoel acabou por ser descartado. Segue, ao que tudo indica, o rumo que Edinho tomou ao trocar o Desp. Chaves pelo Vitória de Guimarães, via Sporting incluído no negócio "Pedros" - Barbosa e Martins. Poderão os direitos de opção de Moreno e Targino entrarem em jogo? Veremos.

Conclusão a tirar? A paixão pelo futebol, a “cegueira” que o clubismo nos provoca é impulsionado por comentários menos dignos nas caixas de comentários. Quando vejo o meu clube ser atacado nas caixas de comentários também tenho vontade de reagir, mas não reajo. Primeiro, porque já sei que a novela será sempre a mesma. Segundo, porque condeno a criação de pseudo-factos e pseudo-acontecimentos para marcar uma opinião. Discutir futebol é realmente uma das melhores coisas que se pode fazer e a caixa de comentários é um local perfeito. Discuta-se sim, mas tornemo-nos cultos, tornemo-nos correctos e apresentemos os factos tal e qual eles são. Não especulemos! Para isso já temos os jornais desportivos.
Porto, Benfica, Sporting, Belenenses, Braga, Setúbal, Boavista, Académica, Beira-Mar, Estoril... como disse Guy Roux... nestes anos ganhámos (ao serviço do Auxerre) estas taças. Nos outros anos, deixámos em aberto para as centenas de equipas francesas.

# Artigo de Rui Silva
Publicado às 02:09


sábado, agosto 06, 2005

VOLTA A PORTUGAL
Etapa 2

| Cândido vence na Figueira da Foz


Foto: VOLTA-PORTUGAL.COM

Cândido Barbosa venceu a segunda etapa da Volta a Portugal em Bicicleta, que ligou o Cartaxo à Figueira da Foz. O sprinter da LA-Liberty bateu sobre a linha de chegada o português Bruno Neves e o estónio Andrus Aug, subindo desta forma ao quarto lugar da classificação geral. A amarela continua na posse do colombiano Jeobany Chacon.
Amanhã, o pelotão da Volta cumpre a terceira etapa, que liga a Lousã na Fundão, com uma primeira abordagem à Torre.
____________

| Classificação Geral Individual:

Jeobany Chacon8h 30' 46"
José Vaza 1' 56"
Fernando Sousaa 2' 03"
____________

# Artigo de Da Rocha
Publicado às 17:22



BENFICA
Nada de surpresas



Nada de reforços na apresentação. José Veiga, homem forte do futebol profissional do Benfica, admitiu que não haverá nenhuma cara nova na apresentação oficial dos encarnados, este sábado à noite, no desafio frente aos italianos da Juventus.
Em declarações à 'Rádio Renascença', Veiga reiterou a confiança no actual plantel à disposição de Ronald Koeman, embora reconheça a necessidade de reforçar a equipa em determinadas posições mais carenciadas. Todavia, os reforços chegarão no seu devido tempo, pois, segundo o responsável benfiquista, «não vamos contratar por contratar... Se fosse para contratar um Quinzinho, um Marcinho ou um Zezinho... já o teríamos contratado! Sabemos o que queremos, reforços verdadeiros para o ataque, mas somos nós que escolhemos os timings». José Veiga aproveitou ainda para serenar os benfiquistas mais impacientes, relembrando que as inscrições só fecham a 31 de Agosto.
Quase à mesma hora, Luís Filipe Vieira, na inauguração da Casa do Benfica do Paul (Covilhã), garantiu que ainda vão chegar mais dois reforços de qualidade. «Quando forem apresentados, vão perguntar como foi possível contratá-los», salientou. Vieira não se coibiu ainda de deixar um pequeno "recado" aos adeptos, afirmando que «no Benfica trabalha-se de dentro para fora. O Benfica vai fazer reajustamentos para criar mais condições para voltar a ganhar o campeonato e chegar longe na Liga dos Campeões, se possível, à final».

# Artigo de Da Rocha
Publicado às 00:20


sexta-feira, agosto 05, 2005

VOLTA A PORTUGAL
Etapa 1

| Chacon é o primeiro líder


Foto: PAD.PT

Cumpriu-se hoje a primeira etapa da 67ª Volta a Portugal em Bicicleta. De Oeiras a Lisboa, num percurso de 169 kms, o colombiano Jeobany Chacon foi o mais rápido dos 151 corredores inscritos e passa desde já a envergar a camisola amarela. O ciclista da equipa vilacondense ASC - Chenco Jeans conseguiu saltar do pelotão e chegou ao Parque das Nações com quase dois minutos de vantagem sobre os seus mais directos perseguidores - os jovens portugueses José Vaz e Fernando Sousa.
Amanhã, o pelotão da Volta cumpre a segunda etapa, que liga o Cartaxo à Figueira da Foz.
____________

| Classificação Geral Individual:

Jeobany Chacon4h 06' 34"
José Vaza 1' 56"
Fernando Sousaa 2' 03"
____________

# Artigo de Da Rocha
Publicado às 16:57



UEFA
Women's Cup de 9 a 13 de Agosto em Sintra

A Women’s Cup (versão feminina da Liga dos Campeões) terá, este ano, lugar no Concelho de Sintra de 9 a 13 de Agosto.

A equipa de Sintra, a Sociedade União 1ºDezembro vai mais uma vez defender as nossas cores, mercê de mais uma conquista do título nacional de futebol feminino na pretérita temporada.

Além do 1ºDezembro (onde sobressaem os nomes das internacionais Carla Couto e Carla Cristina), o Grupo A da Women’s Cup conta ainda com a presença das francesas do Montepellier Hérault Sport Club, das norte-irlandesas do Glentoran Football Club e das galesas do Cardiff City Ladies R.C..

A Women’s Cup terá lugar no Estádio Joaquim Vieira (Atlético Clube de Cacém) e no Estádio do Real Sport Club (Massamá).

O calendário de jogos é o seguinte:

| Dia 9
Montpellier – Glentoran (Estádio do Real Sport Clube) às 15h30
1ºDezembro – Cardiff (Estádio Joaquim Vieira) às 18h15

| Dia 11
Montpellier – Cardiff (Estádio Joaquim Vieira) às 15h30
Glentoran – 1ºDezembro (Estádio do Real Sport Clube) às 18h15

| Dia 13
1ºDezembro – Montpellier (Estádio do Real Sport Clube) às 16h30
Cardiff – Glentoran (Estádio Joaquim Vieira) às 16h30

# Artigo de Rui Silva
Publicado às 15:22


quinta-feira, agosto 04, 2005

LIVRE FRONTAL
Embaixadores de Portugal



O desporto é o ópio do povo. Promove heróis, destrona-os, idolatra-os e transforma-los em autênticos ícones de desportos, regiões, países, povos e continentes.

Nomes como Paavo Nurmi (fundista finlandês) e Emil Zatopek (fundista checoslovaco) serão sempre expoentes máximos de determinados desportos e símbolos de um país. Povos remetidos ao primitivismo pela pseudo-intelectual sociedade ocidental capitalista quebram os laços que os prendem ao futuro e começam a olhar o futuro com um olhar diferente. Vejamos o exemplo do povo aborígene que, nos Jogos Olimpícos de 2000, na Austrália alcançou, sem dúvida alguma o clímax ao ver Cathy Freeman (atleta australiana de origem aborígene) com a tocha olímpica para uns dias mais tarde conquistar uma medalha. Ao bom estilo de Pierre de Coubertin e da máxima "Citius, Altius, Fortius" é importante reunir e promover o bem-estar entre povos e costumes.

Também Lance Armstrong é dotado de uma inegável força mediática. Não só por ter igualado e superado (ainda que em épocas diferentes) Hinault, Merckx e Indurain, mas por representar para uma camada muito própria da humanidade um exemplo de luta contra adversidades. O cancro é uma realidade muito própria do nosso mundo e decerto que pelo mundo fora exemplos como este são valorizados por pacientes e responsáveis médicos. Algo que os faça continuar a lutar, a acreditar que é possível viver.

O Portugal salazarista viveu com uma tríade embaixadora do orgulho nacional: Fátima, Futebol e Fado. Durante muitos anos, Amália Rodrigues e Eusébio da Silva Ferreira foram símbolos da nossa cultura no estrangeiro.
Os tempos mudaram, Amália faleceu e Eusébio vai dando lugar ao aparecimento de novos ícones desportivos, nomeadamente futebolísticos: Figo ainda na década de 90 e Cristiano Ronaldo mais recentemente.

Contudo, Portugal vive agora, futebolisticamente um momento único da sua história. Também do lado de cá do campo, se começa a dar valor internacional aos nossos treinadores, ou melhor, ao treinador José Mourinho. Não directamente pelos troféus que conquista, mas pela representatividade que conquista por alcançar esses feitos. Esta semana foi considerado o melhor treinador da história do Chelsea, facto singular de portugueses no estrangeiro em que, até agora poderia resumir-se ao trabalho de Artur Jorge na selecção suiça (apuramento para o Europeu de 1996) e Carlos Queiroz na selecção sul-africana (apuramento para o Mundial de 2002, sendo afastado ainda antes do seu começo) - sem desprimor para os muitos treinadores portugueses que conquistam campeonatos africanos, centro-americanos e asiáticos como é exemplo Henrique Calisto no Vietnam.

José Mourinho é único. E agora é-o também na tão chamada "terra do futebol" - a Inglaterra. Foi com bastante agrado que verifiquei na última semana de Julho, em Helsinquia, nos nossos antípodas europeus encontrar alguém que ao perguntar-me de que país vinha reagiu rapidamente com um "....Rosé Mourinho....... is a god!!! Chelsea!"
O nome de Mourinho é badalado no mundo inteiro. É já um ícone de Portugal no mundo, um embaixador, estatuto que solidificou ao visitar o Médio-Oriente com direito a reportagem diante do Muro das Lamentações.
Com o virar do milénio, também as nossas referências no estrangeiro se alteram. José Mourinho e Cristiano Ronaldo são exemplos disso.

Por último, gostaria de deixar aqui o meu desagrado ao verificar o que se tem vindo a passar nos últimos meses na caixa de comentários deste blog. É incrível como gente teoricamente civilizada entra em jogos de insultos, críticas e irracionalidades de forma tão fácil.
A caixa de comentários é um espaço livre, não um espaço anárquico. Condeno tanto quem o provoca como quem reage. Apelo aqui à atenuação e, se possível, extinção das situações menos dignas do desporto, neste caso, o futebol.
Decerto que as opiniões serão sempre divergentes e que tentar-se-á sempre defender as nossas cores clubísticas, mas tudo tem limites. Respeitemo-los!

# Artigo de Rui Silva
Publicado às 22:53



LIVRE OPINIÃO
Costinha, Baía e o Bicho

Três notas que me ficam dos últimos dias:

- Costinha deu uma entrevista à revista Sábado em que falou, sem papas na língua, do Porto do ano passado. Respostas explosivas, onde foca o seu desapontamento pela campanha portista, pelas ameaças de que foi alvo pelos SuperDragões e pela indiferença às mesmas por parte da direcção. Aconselho-vos a leitura. Da entrevista ficam-me frases como:


"Não consegui perceber que tipo de política foi esta nem o que se prentendia obter com ela."

"Essa gente, depois de insultar os jogadores, entravam nas instalações do clube com um livre-trânsito e ninguém fazia qualquer reparo. E mais: de dia ameaçavam os jogadores e á noite jantavam com dirigentes do FC Porto."

"Ganhei tudo o que havia para ganhar. E ainda andam a correr atrás de mim para me fazer a vida negra?! E os responsáveis, os directores não fazem nada ?"


(Sobre a direcção) "Quando acertam, dizem que acertam, quando erram não dizem nada. Tinhamos jogadores campeões da Europa a ganhar 5 escudos e outros sem nada ganho com ordenados muito superiores."

"...alguns jogadores não conseguiram jogar por medo. Estamos a falar de ameaças vindas de grupos organizados. Por mais que alguns de nós tentasse criar um ambiente desinibido, houve quem ficasse em pânico por falhar um passe ou uma jogada.(...)Luís Fabiano foi um dos que se deixaram apanhar por esse medo."

(Pinto da Costa) "Ele continua a ser um grande líder, mas nos maus momentos não basta dizer que a equipa perde porque o Derlei só gosta da noite ou porque o Costinha só gosta da noite. Bodes expiatórios, não!"

(Ida para Moscovo por dinheiro?) "Quando deixar de pensar em ganhar títulos, vou escolher um clube mais pequeno para que não me chamem chulo."


- Vitor Baía está mal aviado. Não merecia este ódio de estimação que os holandeses nutrem por ele. Van Gaal infernizou-lhe a vida em Barcelona e esfrangalhou-lhe a moral. Agora, é Co Adriaanse que o "pica" com a eventual titularidade de Hélton nos próximos compromissos, ao afirmar que Baía está longe de ter a titularidade garantida. Aos 36 anos de idade, e sendo o jogador mais laureado de toda a história, Baía não merecia. Se o Porto do ano passado não se afundou mais, a ele o deve, porque segurou, na baliza, o pouco ouro portista que ainda restava. Parece-me que ainda terá mais 1 ou 2 anos de brilho merecido ao mais alto nível. E Hélton não é, nem de perto, um guarda redes capaz de destronar Baía por mérito próprio. Esperemos que não o faça por capricho de Co...

- A propósito de Co, ouvi hoje a sua vontade, expressa ao presidente Pinto da Costa, de dispensar Jorge Costa e Sokota. Ao que parece, teve que ser o presidente a explicar ao ingénuo Co que o peso do "Bicho" no balneário é muito superior ao peso das suas pernas. Além do mais, pergunto eu: dispensando Jorge Costa, quem ficará no centro da defesa? Pepe? Ricardo Costa? O que vale a Co é a sua personalidade de "cortar a direito"...
Quanto a Sokota, Pinto da Costa relembrou o técnico da importância que o croata pode vir a ter em jogos de risco.

Actualização: Entretanto, no site oficial, a administração do Porto já veio desmentir a notícia veiculada pelo Record e difundida pela televisão ao longo do dia, caracterizando-a como "completamente falsa" e afirmando que esta "invenção do diário desportivo Record apenas se pode conceber face à desorientação que parece reinar no grupo empresarial que integra este título".

# Artigo de EV
Publicado às 01:45


futebol nacional

blogobola

blogs

portais

clubes

modalidades



© Livre Indirecto 2006 | Desenhado por Pedro Lopes